CORUJAS MAGNIFÍCAS

terça-feira, 16 de outubro de 2012



A MOÇA DOS OLHOS BRANCOS
Carlos Omar Villela Gomes
 Tamanho da fonte

Não sei se vem de longe este dese-
jo que me faz navegar tantos ma-
res...
Um beijo doce transborda no man-
to azul dos meus sonhos, onde pal
pitam luzeiros, pequeninos, deli-
cados, que bordam esse semblan-
te nestes meus olhos cansados
nestes meus olhos perdidos no en-
canto dos seus Jaraus.

Não sei se vem de longe esta ter-
nura que é pele e brisa acarinhan-
do a vida...
Acarinhando nossa despedida jun-
tinto a uma porteira solitária que
emoldura a frente do seu lar.

Da porteira ela acenava, linda,
plena de sonhos e consolações...
Vestindo simples de moça do cam-
po, sorriso simples de moça do
campo e a paz mais pura nos seus
olhos brancos, nuvens macias,
onde habitam anjos e as esperan-
ças do meu coração.

Seus olhos não alcançam luas, mas
são luar em minhas noites mor-
nas...
Não alcançam aves que revoam
céus, mas são os céus onde o amor
revoa...
Brancos, seus olhos são fundões
de pampa onde o verde não ousou
chegar.

Da porteira, desafia o mundo, que
lhe nega a vista, que lhe nega o
céu...
Encontra o canto de um sabiá fa-
ceiro, o mugir do gado, um relin-
cho ao longe de um potrinho gua-
po, que recém nasceu.

Moça de olhos brancos, dos meus
sonhos alvos, quando chego ple-
no de violão e entrega, sente mi-
nhas canções, que vem falar de
amor.
Sente a mão do vento deslizar no
rosto, e fazer dançar o seu vestido
novo que adora tanto, mas nem
sabe a cor...

Percebo então, num instante, no
seu sorriso de aurora, nos seus ges-
tos silenciosos de doçura e algodão...

Percebo em cada palavra de quem
convive com as sombras, com as
trevas que se ocultam atrás dos
seus olhos brancos, que a vida é
benção divina e que nas voltas do
mundo pra quem tem luzes na
alma não existe escuridão.

Meu peito vira galope nos rumos
da benquerença...
Vou buscar uma porteira, onde
uma moça faceira, cheia de sonho
e de vida, por certo está a me es-
perar.
Ouvirá logo de longe, uma coplita
saudosa...
Levo um amor, que se curva aos
pés da "flor" mais formosa, e este
botão de rosa, bem da cor do seu
olhar!! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário